Judaz Mallet é músico, compositor e produtor de audio. Em 2004 criou o Estudio Mariposa, na época pólo catalisador de bandas da cena independente paulistana, e hoje produtora de trilhas sonoras, captação e finalização de todo tipo de material audiovisual. Tocou, produziu e gravou com as bandas FireFriend, Lagarta AladaMariposa e Burlesca.

Com Mariposa lançou 2 álbuns de estúdio: “Use o Assento Para Flutuar” em 2007 e “O Dia Em Que Tudo Se Moveu” em 2009. No mesmo ano, com Lagarta Alada, lançou o ep “Pílulas do Esquecimento” e produziu o primeiro álbum de Johnny Monster, “Solstício de Inverno”. Com FireFriend lançou os álbuns “999 to 666 ts Street” em 2010 e “Witch Tales” em 2013. E com Burlesca lançou o ep “Reflexo Inverso” em 2014 e o álbum “Burlesca” em 2018. Apresentou-se com esses grupos em cidades de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal.

No cinema teve sua primeira trilha sonora em 2014, premiada pelo 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro para o filme de longa metragem “Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa”, do diretor Gustavo Galvão. Foi responsável pela criação e produção da trilha sonora do polêmico filme de curta metragem “As Bodas do Diabo” em 2015, do diretor Ivan Ribeiro. Em 2016 produziu a trilha sonora para o também premiado filme de longa metragem “Mulher do Pai”, da diretora Cristiane Oliveira. Em 2017 gravou seu primeiro documentário “Krenak”, do diretor Rogério Corrêa, este também vencedor de prêmios no Brasil e exterior.